Home / Artigo / Novo Renault Captur em 2020 para tentar segurar liderança SUV
Novo Renault Captur em 2020 para tentar segurar liderança SUV
08 Ago, 2019

Depois de ter anunciado a nova geração do Clio, a Renault revelou a versão SUV da mesma plataforma modular CMF-B, o Captur. Tal como o “irmão”, também o novo SUV não é revolucionário na estética, mas é-o em termos tecnológicos e de objetivos de manter a liderança do respetivo segmento.

A nova geração Renault Captur, que chega ao mercado português no início de 2020, está mais comprida 10 cm (para um total de 4,23 m) e tem uma distância entre eixos maior 2 cm (para 2,63 m). Isso tem reflexos na habitabilidade e na capacidade de carga (a mala tem agora 536 litros, contra 455 da geração ainda em comercialização), como no desempenho em estrada.

A nova arquitetura elétrica e eletrónica desta plataforma CMF-B permite ao novo modelo propor vários equipamentos e de sistemas de ajuda à condução, como seja a câmara 360º e o sistema de travagem de emergência ativa com deteção de ciclistas e peões ou o sistema de assistência à condução em autoestrada e em trânsito (autonomia de nível 2).

Três motores híbrido plug-in
No capítulo das motorizações, a segunda geração do Renault Captur oferece cinco opções de potência, três a gasolina e duas diesel.

Nos a gasolina, a oferta começa nos três cilindros turbo 1.0 TCe com 100 cv (mais 10 cv do que o TCe 90 anterior). Este motor será proposto com caixa manual cinco velocidades. Outras opções a gasolina são o 1.3 TCe FAP, nas derivações de 130 e 155 cv.

O primeiro pode ter caixa manual de seis velocidades ou automática de dupla embraiagem EDC de sete marchas. Já o mais potente apenas poderá ser encomendado com a caixa EDC.

Quanto aos diesel, a oferta será assegurada pelo 1.5 Blue dCi, com 95 e 115 cv. O primeiro equipará caixa manual de seis velocidades e o segundo pode ter essa mesma transmissão ou caixa EDC de sete marchas.

Por último, esta nova plataforma foi concebida para permitir a eletrificação dos veículos e, por conseguinte, a chegada de uma motorização híbrida E-TECH Plug-in à gama do novo Captur.

Com lançamento previsto numa fase posterior – mas ainda em 2020 –, o motor E-TECH Plug-in, utilizará, tal como o híbrido que equipará o Clio, o bloco a gasolina de 1,6 litros da Aliança Renault-Nissan. Este bloco está associado a dois motores elétricos, uma caixa de velocidades multimodo e uma bateria de 9,8 kWh.

Tem capacidade para circular em modo elétrico durante 45 km, a uma velocidade até 135 km/h. Sem o modo elétrico “bloqueado”, funciona como um modelo híbrido E-TECH, que permite arranque em modo elétrico e consumo reduzido face a motores só a gasolina equivalentes.

 

Tags: 
Lançamentos
Renault
SUV

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel

Pin It on Pinterest