Home / Artigo / Covid-19 paralisou mercado automóvel em abril
Covid-19 paralisou mercado automóvel em abril
12 Mai, 2020

As vendas de automóveis novos em Portugal sofreram uma paralisação como nunca visto em abril, devido à pandemia de Covid-19. De acordo com os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), o mercado nacional matriculou, no mês passado, 3697 veículos ligeiros (passageiros e mercadorias), menos 84,8% do que os 24 275 de abril de 2019.

“Nem em fevereiro de 2012, em plena crise financeira internacional, com uma descida histórica de 52,3%, o mercado caiu tanto num único mês, como no passado mês de março (-56,6%) e em abril de 2020 (-84,6%)”, indicam desde a associação.

A marcas mais vendida em Portugal em abril foi à Peugeot (518 unidades, -83%). Seguiram-se Renault (423 viaturas, -83%) e Mercedes (336 automóveis, -78%).

Na análise do acumulado do primeiro quadrimestre de 2020 verifica-se que foram matriculados 55 615 novos veículos ligeiros, o que representou uma diminuição homóloga de 39,8%. Por marcas, neste segmento, a liderança trimestral cabe à Peugeot (-38,1%, para 6923 unidades), seguida de Renault (-49,9%, para 6697 matrículas) e Mercedes (-24,3%, para 4750 registos).

Todas as marcas do “top” 10 perderam, segundo os dados da ACAP, face a igual período do ano passado. A Nissan foi a marca que menos caiu (-15,8%). Em sentido contrário, a maior quebra acumulada entre os construtores mais vendidos coube à Opel (-50,2%).

 

Veículos de passageiros ainda pior

Na análise por de segmentos, verifica-se que em abril foram vendidos em Portugal 2749 automóveis ligeiros de passageiros, um volume 87% inferior ao do mês homólogo do ano anterior. No acumulado de 2019, as vendas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 48 031 unidades, menos 40,4% do que no ano anterior.

As matrículas de comerciais ligeiros no passado mês cifraram-se em 948 unidades (-69,9%). As vendas acumuladas dos quatro primeiros meses de 2020 no segmento foram de 7584 veículos, o que representou um decréscimo de 36,2% em relação ao período homólogo do ano anterior.

Por fim, nos veículos pesados (passageiros e mercadorias), verificou-se em abril uma quebra de 72,7% em relação ao mês homólogo do ano anterior, tendo sido comercializados 106 veículos desta categoria. No acumulado dos quatro primeiros meses, as vendas situam-se nas 1129 unidades, menos 38,6% face a 2019.

Partilhar em:
Tags: 
COVID-19
Mercado automóvel
Venda automóvel
Vendas
Vendas automóveis

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel