Home / Artigo / Comissão Europeia quer emissões zero até 2050
Comissão Europeia quer emissões zero até 2050
08 Jan, 2019

Zero emissões em meados do século. Eis a visão estratégica da Comissão Europeia. É antecipada uma verdadeira revolução no setor automóvel. Os fabricantes de veículos a diesel e a gasolina têm de preparar-se para uma redução drástica na sua quota de mercado nas próximas décadas.

No cenário preferido por Bruxelas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, a sua quota de mercado, em meados do século, será praticamente residual (menos de 4% do total).

O que implica que não se vendam mais automóveis a diesel e a gasolina a partir de 2040. Apesar de ainda se tratar de uma proposta legislativa, dá para entender qual o caminho que a Comissão pretende traçar nesta área.

Os fabricantes de motores de combustão interna podem contar com tempos muito difíceis. A Comissão analisa oito cenários possíveis, sendo que a escolha recai sobre os dois que são mais exigentes. Os veículos a diesel e a gasolina terão um uso marginal.

Nos cenários em que são atingidas emissões zero, em 2050, a quota de veículos com bateria elétrica e a pilhas de hidrogénio alcançará os 96% do total. De notar que as normas legislativas em causa ainda terão de ser aprovadas pelos Estados-membros e pelo Parlamento Europeu.

A ideia que fica é que Bruxelas quer mesmo avançar nesta área – como, aliás, já tem acontecido – e os fabricantes automóveis têm de se preparar para desafios muito exigentes.

A Comissão tem como objetivo que a União Europeia seja a primeira grande economia mundial a atingir a neutralidade de emissões, em 2050.

Tags: 
Ambiente
Comissão Europeia
Emissões

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel

Receba a nossa Newsletter

Receba periodicamente conteúdos sobre as tendências de mobilidade e do setor automóvel

Pin It on Pinterest